Cirurgia Bariátrica

Cirurgia bariátrica promove melhor saúde sexual, revela estudo

A cirurgia bariátrica pode melhorar a saúde sexual dos pacientes submetidos ao procedimento, revela um estudo apresentado na Obesity Week, encontro anual realizado pela American Society for Metabolic and Bariatric Surgery (Sociedade Americana para Cirurgias Metabólicas e Bariátricas, na tradução literal) e pela The Obesity Society (Sociedade da Obesidade, também em tradução literal).

Os estudos revelaram que os efeitos benéficos da cirurgia bariátrica para a vida sexual dos pacientes podem ser de longo prazo tanto para homens quanto para mulheres.

Para realizar a pesquisa, duas mil pessoas foram abordadas sobre suas vidas sexuais depois de cinco anos de cirurgia bariátrica.

Um ano depois do procedimento, os pacientes demonstram mais apetite e desejo sexual e mais satisfação com suas performances, além de menos limitações relacionadas à saúde durante o sexo, revelou o estudo.

O estudo revelou, ainda, que depois de cinco anos pós-cirurgia, 52% das mulheres e 58% dos homens mantém relações sexuais muito mais satisfatórias do que 31% e 28% daqueles que ainda não realizaram o procedimento, respectivamente.

Para emagrecer, bastam escolhas certas

Quem está comprometido com uma dieta saudável todos os dias para emagrecer enfrenta um grande dilema quando chega o final de semana: o que eu posso comer de diferente? Mas essa é uma dificuldade que deve ser encarada com a mesma disciplina exigida pelos dias de semana.

Farida Cortez, nutricionista responsável pelo acompanhamento de pacientes bariátricos, diz que a resposta para a pergunta acima é simples: comer do mesmo jeito que se come durante a semana.

“As fases do emagrecimento envolvem privação (onde ocorre maior redução de peso), liberação (introdução de novos alimentos depois de concluída a primeira fase), manutenção da dieta (meta atingida e liberação gradativa e ainda maior de alimentos) e manutenção do peso (a alimentação controlada e a reorganização do organismo frente ao novo modelo de alimentação leva anos para se consolidar)”, explica.

De acordo com Farida, o problema está no fato de que as pessoas não completam a primeira fase da dieta porque ficam acomodadas antes mesmo de atingir o objetivo. “É comum os pacientes desistirem e recomeçarem várias vezes porque não se permitem passar pelo processo inteiro”, alerta a nutricionista.

Por isso, pense bem antes de abusar no fim de semana!

EUA pede por regulamentação medicinal de suplementos dietéticos

Suplementos dietéticos que contribuem para a perda de peso são muito utilizados em todo o mundo. No entanto, ainda que muitos médicos reconheçam a eficácia de alguns deles como complemento dietético, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA não os reconhece como medicamentos.

Por isso, de acordo com artigo publicado no portal Bariatric News, quatro grupos americanos de pesquisa sobre obesidade estão recomendando que o Departamento de Administração de Alimentos e Drogas americano (PDA, na sigla em inglês) passe a fiscalizar os produtos para classificá-los de acordo com seus efeitos.

Se um suplemento realmente pode ser usado com fins medicinais para a perda de peso, então o PDA deve regulamentá-lo como remédio.

A regulamentação desses produtos visa proteger os americanos contra propagandas enganosas, uma vez que nos rótulos de muitos suplementos há propagandas que garantem a redução de peso.

Nos EUA, 30% dos adultos consomem suplementos dietéticos para perda de peso, contribuindo com os quase US$ 2 bilhões por ano gastos no consumo desses produtos.

A regulamentação se faz necessária também porque, em 2013, a Associação Médica Americana se juntou às organizações mundiais que estabelecem a obesidade como doença. Sendo assim, deve ser tratada com medicamentos.

Os benefícios da cirurgia bariátrica para uma gestação saudável

Muitas mulheres com quadro de obesidade severa podem recorrer a técnicas cirúrgicas para diminuir riscos associados à obesidade.

De acordo com estudos, engravidar com grande excesso de peso aumenta os riscos de a criança sofrer com o mesmo problema.

Segundo dados do Ministério da Saúde, 18% das mulheres brasileiras são obesas. A doença causa complicações sérias que afetam diretamente o sonho de se tornarem mães. O excesso de peso e a obesidade prejudicam a fertilidade feminina e podem comprometer a gestação saudável. Por promover uma mudança de estilo de vida e tratar a obesidade, a cirurgia bariátrica permite que mulheres possam engravidar com mais facilidade e ter uma gravidez mais segura e saudável.

Ainda que a cirurgia melhore as condições para a gestação, não é uma solução mágica. As mulheres precisam se informar, falar com seu obstetra e estarem cientes de que deverão seguir as recomendações médicas para que os benefícios da operação sejam reais. É preciso acompanhamento médico contínuo e uma mudança no estilo de vida com dieta balanceada e uso de suplementos.

As mulheres que realizarem cirurgia bariátrica poderão engravidar de forma segura depois de um ano e meio da operação, depois da estabilização do peso. Pelo aumento da fertilidade após a cirurgia bariátrica, é preciso evitar surpresas indesejáveis durante este período. É preciso redobrar os cuidados na hora de manter relações sexuais. Nos três primeiros meses a mulher deve usar anticoncepcional e o parceiro preservativo, que serve de segurança extra para caso o corpo não absorva corretamente o remédio.

Como ter hábitos alimentares mais saudáveis, de acordo com a OMS

Dietas e hábitos alimentares são comumente pesquisados na internet por pessoas que procuram perder peso sem qualquer consulta prévia a um profissional especializado. As pautas são muitas e, infelizmente, com frequência as fontes e matérias encontradas na rede são bastante divergentes.

Se você pretende saber de fato como se alimentar bem, deve procurar um nutrólogo, nutricionista ou um médico com a devida especialidade para orientá-lo, de acordo com as suas características individuais.

No entanto, O Ministério da Saúde possui um Guia Alimentar para a População Brasileira que pode direcionar com bastante propriedade os hábitos alimentares mais saudáveis para você.

O documento, que teve sua segunda edição lançada em 2014, e tem como base informações da Organização Mundial da saúde (OMS), traz recomendações de acordo com o cenário de nutrição e saúde do território nacional.

Uma alimentação adequada e variada previne deficiências nutricionais, diminui a ação dos radicais livres, reduz as chances de aparecimento de doenças e mantém as enfermidades crônicas sob controle. Ou seja, comer bem fortalece nosso sistema imunológico e permite o bom funcionamento do nosso intestino e das reações que ocorrem em nosso corpo, promovendo saúde e bem-estar.

Nesse sentido, é possível também encontrar no Guia Alimentar para a População Brasileira esclarecimentos e alertas em relação aos perigos de uma má alimentação. O documento ainda revela de que maneira cada tipo de alimento age e é aproveitado pelo nosso organismo.

Acesse o link para baixar o Guia Alimentar para a População Brasileira: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira.pdf

DEZ PASSOS PARA UMA ALIMENTAÇÃO ADEQUADA E SAUDÁVEL

Veja, de acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, dez passos para uma alimentação adequada e saudável:

– Fazer de alimentos in natura ou minimamente processados a base da alimentação
– Utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias
– Limitar o consumo de alimentos processados
– Evitar o consumo de alimentos ultra processados
– Comer com regularidade e atenção, em ambientes apropriados e, sempre que possível, com companhia
– Fazer compras em locais que ofertem variedades de alimentos in natura ou minimamente processados
– Desenvolver, exercitar e partilhar habilidades culinárias
– Planejar o uso do tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece
– Dar preferência, quando fora de casa, a locais que servem refeições feitas na hora
– Ser crítico quanto a informações, orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas comerciais

cirurgia-bariatrica-curitiba-alimetacao-saudavel