Taxa de obesidade é de 17,9% no país, de acordo com pesquisa

No último mês de abril, o Ministério da Saúde revelou, por meio da pesquisa Vigitel 2014 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), que 52,5% da população brasileira está acima do peso, e destes, 17,9% são obesos.

A pesquisa coletou informações nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal. Foram realizadas 41 mil entrevistas para o levantamento.

DIFERENÇA DE PESO ENTRE HOMENS E MULHERES

A pesquisa revela, ainda, que o excesso de peso é maior entre os homens – 56,5% contra 49,1% das mulheres. Já a taxa de obesidade não é muito diferente entre os dois gêneros – 17,9% entre o sexo masculino e 18,2% entre o sexo feminino.

Os maiores índices de excesso de peso foram encontrados em pessoas com idade entre 45 e 64 anos – 61% estão acima do peso.

Já os jovens com idade entre 18 a 24 anos registram 38%.

PRÁTICA DE ATIVIDADES FÍSICAS TAMBÉM AUMENTA

Embora apresente números bastante preocupantes, a pesquisa Vigitel apontou, também, uma boa notícia: nos últimos seis anos houve um aumento de 18% de pessoas que praticam atividades físicas no Brasil. 35,3% afirmaram dedicar pelo menos 150 minutos por semana a exercícios! Além disso, o hábito de ver televisão por mais de três horas caiu de 31% para 25,4% desde 2006, segundo a pesquisa.

De acordo com o Ministério da Saúde, o excesso de peso é fator de risco para doenças crônicas do coração, hipertensão e diabetes – juntas, responsáveis por 78% dos óbitos no Brasil.

brasileiros-estao-acima-do-peso

Como ter hábitos alimentares mais saudáveis, de acordo com a OMS

Dietas e hábitos alimentares são comumente pesquisados na internet por pessoas que procuram perder peso sem qualquer consulta prévia a um profissional especializado. As pautas são muitas e, infelizmente, com frequência as fontes e matérias encontradas na rede são bastante divergentes.

Se você pretende saber de fato como se alimentar bem, deve procurar um nutrólogo, nutricionista ou um médico com a devida especialidade para orientá-lo, de acordo com as suas características individuais.

No entanto, O Ministério da Saúde possui um Guia Alimentar para a População Brasileira que pode direcionar com bastante propriedade os hábitos alimentares mais saudáveis para você.

O documento, que teve sua segunda edição lançada em 2014, e tem como base informações da Organização Mundial da saúde (OMS), traz recomendações de acordo com o cenário de nutrição e saúde do território nacional.

Uma alimentação adequada e variada previne deficiências nutricionais, diminui a ação dos radicais livres, reduz as chances de aparecimento de doenças e mantém as enfermidades crônicas sob controle. Ou seja, comer bem fortalece nosso sistema imunológico e permite o bom funcionamento do nosso intestino e das reações que ocorrem em nosso corpo, promovendo saúde e bem-estar.

Nesse sentido, é possível também encontrar no Guia Alimentar para a População Brasileira esclarecimentos e alertas em relação aos perigos de uma má alimentação. O documento ainda revela de que maneira cada tipo de alimento age e é aproveitado pelo nosso organismo.

Acesse o link para baixar o Guia Alimentar para a População Brasileira: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira.pdf

DEZ PASSOS PARA UMA ALIMENTAÇÃO ADEQUADA E SAUDÁVEL

Veja, de acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, dez passos para uma alimentação adequada e saudável:

– Fazer de alimentos in natura ou minimamente processados a base da alimentação
– Utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias
– Limitar o consumo de alimentos processados
– Evitar o consumo de alimentos ultra processados
– Comer com regularidade e atenção, em ambientes apropriados e, sempre que possível, com companhia
– Fazer compras em locais que ofertem variedades de alimentos in natura ou minimamente processados
– Desenvolver, exercitar e partilhar habilidades culinárias
– Planejar o uso do tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece
– Dar preferência, quando fora de casa, a locais que servem refeições feitas na hora
– Ser crítico quanto a informações, orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas comerciais

cirurgia-bariatrica-curitiba-alimetacao-saudavel